Facebook, Youtube, Twitter e afins são alguns dos principais canais utilizados por pessoas e empresas para trocar informações e ideias, divulgar um produto ou mesmo compartilhar experiências, sugestões e críticas.
Devido a expansão da internet, as redes sociais estão cada vez mais presentes na rotina das empresas, contribuindo para a expansão dos negócios, melhoria dos processos e aumento da produtividade.
No entanto, é preciso muito cuidado para não extrapolar essa interatividade. A rede social corporativa é uma mão de via dupla, que tanto pode beneficiar quanto prejudicar a empresa.
Então, é preciso mantê-la atualizada, monitorar o que dizem da companhia e responder o que perguntam. Enfim, fuja de armadilhas!
Pensando nisso, vamos contar o que é uma rede social corporativa e quais os erros que devem ser evitados.Confira!

O que é rede social corporativa?

Com a expansão da internet e a necessidade de modernizar a comunicação interna da empresa, gestores passaram a aderir a soluções que ofereçam um maior engajamento entre os colaboradores, mais praticidade ao dia a dia e uma alta conectividade, como é o caso da rede social corporativa.
Uma rede social corporativa pode ser comparada as tradicionais redes sociais, contudo, com características inovadoras.
Podemos definir uma rede social empresarial como um espaço em que diversas pessoas que têm o mesmo interesse podem trocar informações por um determinado tema.
É um ambiente em que colaboradores, clientes, fornecedores e outras pessoas que fazem parte de alguma forma do dia a dia da empresa interagem.
O funcionamento de uma rede social corporativa é similar a outras redes sociais, contudo, é destinada a comunicação interna da empresa.
Isso significa que cada colaborador passa a ter um perfil na ferramenta, que possibilita compartilhar opiniões, informações, fotos, iniciar debates e estimular a interatividade entre os colaboradores, tal qual ocorre no Facebook ou no Twitter.
Ao implementar a rede social na empresa percebe-se mudanças significativas em todas as áreas da organização, desde o estratégico até o operacional.
Muitos gestores já perceberam o valor estratégico da comunicação e do endomarketing e buscam alternativas que vão além do marketing tradicional e de vendas.